Carlos Teles vai devolver 5% do IRS à população da Calheta

Foto DR

A Câmara da Calheta vai devolver, à população do concelho, a partir do próximo ano e até 2021, os cinco por cento do IRS que lhe cabe. Carlos Teles esteve hoje no Tribunal da Ponta do Sol, acompanhado por membros da sua lista e pelo secretário-geral do PSD, Rui Abreu, para entregar as listas de candidatos à soito freguesias, à Assembleia Municipal e à Câmara Municipal.

À saída, Carlos Teles realçou o facto das listas de candidatos estarem completas, entre efetivos e suplentes, tanto para as oito freguesias, como para a Assembleia Municipal e a Câmara Municipal. “Para nós todos são importantes, desde o primeiro titular ao último suplente, pelo que fizemos questão de apresentar as listas completas”, enfatizou.

O candidato recorda que trata-se de uma candidatura já com obra feita, lembrando o trabalho já feito pela atual Vereação, à qual preside. “Na área social, na agricultura, no turismo, na economia, mas sobretudo na área da Juventude. Tivemos um trabalho muito interessante feito em prol da juventude e queremos continuá-lo”, disse.

Paralelamente a todas as iniciativas feitas, houve um trabalho de diminuição da dívida municipal, «com responsabilidade mas também com obra feita, só prometendo e fazendo aquilo que se podia efetivamente fazer”.

“Nestas alturas, há sempre tentação de fazer promessas, mas é preciso que as pessoas se recordem do passado recente, onde todos atravessamos dificuldades financeiras. Fizemos o trabalho de recuperação financeira e económica do município, mas também fizemos obra”, relevou.

E prosseguiu: “Baixámos impostos, no caos o IMI para a taxa mínima, mas temos feito todo este trabalho de forma responsável”.

Reforçando que só promete aquilo que pode cumprir, sem colocar em causa o equilíbrio orçamental que importa garantir, até para evitar um passado recente de dificuldades, Carlos Teles anunciou estar, face a este controlo, em condições de poder assumir o compromisso de poder proporcionar a todos os calhetenses um ensino obrigatório gratuito. “Demos um primeiro passo, oferecendo manuais a todos os alunos até ao sexto ano. Queremos agora alargar ao 12º ano” – disse

Noutro nível, lembra que a sua vereação foi pioneira no apoio às Juntas de Freguesia, nomeadamente ao dar-lhes 25% do FEF, que permitiu aos executivos de freguesia terem melhores condições para desenvolverem a sua atividade.

“Temos equipa jovem, mas também com experiência. Aliar a juventude aliada à experiência é o caminho certo. Esta equipa dá-me garantias de poder fazer um bom trabalho em prol da Calheta, não só na Câmara e na Assembleia Municipal, mas essencialmente nas oito freguesias. Connosco, os calhetenses sabem que os compromissos são para cumpri”, concluiu.