Rui Barreto desmente números da dívida da CMF e acusa Cafôfo de mentir

A candidatura “O Nosso Funchal Merece o Melhor”, liderada por Rui Barreto, esteve esta manhã nos Viveiros com o objectivo de salientar a falta de cuidado da Câmara do Funchal para com os espaços públicos, jardins, recolha de lixos e lavagens das ruas.
O candidato do CDS-PP garante haver “um sentimento colectivo” de que o Funchal é hoje uma cidade menos limpa do que era há quatro anos, fazendo questão de apontar que “esse problema não se deve aos trabalhadores mas à gestão deficiente e falta de  acompanhamento do vereador com o pelouro do Ambiente”. O candidato sugere, pois, que Paulo Cafôfo “deve cuidar do Funchal como cuida da sua imagem”.
Com as contas da Câmara do Funchal numa roda-viva, depois da publicação dos números oficiais do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, Rui Barreto veio “desmontar” os números que têm vindo a ser publicitados por Paulo Cafôfo. “O senhor presidente da Câmara enviou uma carta aos munícipes dizendo que tinha reduzido a dívida para metade, é mentira”, assegurou Rui Barreto, lembrando que é o próprio Anuário que refere uma redução de um quarto da dívida.
No mesmo documento aos munícipes, Paulo Cafôfo afirma que “fechou 2016 sem um único cêntimo de dívida em atraso aos fornecedores”. “É mentira”, afiança Rui Barreto, apoiando-se no Anuário. O documento informa que a Câmara do Funchal demorava, em média, seis dias a pagar em 2014. Esse prazo agravou-se, e muito, desde então, colocando a autarquia do Funchal dentro dos municípios que levam mais tempo a pagar aos fornecedores, com 156 dias.