PS acusa GR de inacção perante a pior inflação dos últimos 30 anos

Os deputados do PS-M visitaram esta quinta-feira as instalações do Recheio, aproveitando a ocasião para criticar a falta de medidas do Governo Regional no combate à subida da inflação na Região.

Conforme referiu Sérgio Gonçalves, presidente do PS-M, “a taxa de inflação homóloga está nos 8,8%, que é o valor mais elevado dos últimos 30 anos”.

O líder dos socialistas acusou, consequentemente, o Governo Regional de ignorar as necessidades das famílias madeirenses e porto-santenses, ao rejeitar baixar o IVA e o IRS para a taxa mínima, como há muito tem defendido o PS, apontando ainda para o conjunto de medidas que os socialistas propuseram na semana passada na Assembleia Legislativa.

“Medidas que passam por apoios a todos os não pensionistas no valor de 300€ para pessoas que tenham rendimentos até os 2.700€, complementando aquele que é o apoio da República, um apoio de 500€ por cada dependente até os 24 anos, atribuído por família e um apoio de 300€ a famílias que tenham pessoas institucionalizadas, quer em residências de idosos, quer pessoas portadoras de deficiência. E também algo que defendemos há já algum tempo, e que tem de ser uma realidade na Madeira, como é no todo nacional, que é a gratuitidade da escolaridade obrigatória, isto quer em termos de manuais escolares gratuitos, mas também nos transportes e na alimentação, tal como a gratuitidade das creches”, enunciou Sérgio Gonçalves, salientando que “o Governo Regional arrecadou 87 milhões de euros em receita extraordinária de IVA e recusa-se a devolver qualquer parte desse valor aos madeirenses”.

“Nada mais justo, nada mais acertado neste momento, devolver essa receita extraordinária às famílias numa situação bastante difícil que agora enfrentam e precisam definitivamente de um Governo Regional que use a autonomia que tem e faça o seu trabalho, defendendo efectivamente os madeirenses”, concluiu.