Trabalhos vencedores do concurso “Tesouros da minha terra” exibidos nos autocarros da HF

Trabalho de Frederico Serrão, Jardim Escola João de Deus

Desde o dia 27 de julho, 25 autocarros da empresa Horários do Funchal circulam com reproduções dos trabalhos dos 9 alunos vencedores do Concurso Internacional de Artes Visuais, intitulado “Tesouros da minha terra”.

Trata-se de uma iniciativa promovida pela Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia (SRECT), através da Direção Regional de Educação – Direção de Serviços de Educação Artística, que culminou numa exposição coletiva integrada na Semana Regional das Artes 2022, que aconteceu em junho, no Museu de Eletricidade – Casa da Luz, no Funchal.

Por estes dias, no interior dos autocarros podem ser apreciados os trabalhos dos alunos:

Samira Nóbrega, EB1/PE Rancho e Caldeira, Portugal

Tomas Sajko, Slôvak a Jaslicky Mudre Hlavicky, Esvoláquia

Frederico Serrão, Jardim Escola João de Deus, Portugal

Kristian Todorikov, Art-Sttudio “Prikazen Svjat”, Bulgária

Ana Carolina Costa, EB1/PE Eleutério de Aguiar, Portugal

Francisca Leonor, EB1/PE Câmara de Lobos, Portugal

Petya Dimitrova, Art-Studio Angel Kanchev, Bulgária

Francisca Gouveia, EB1/PE Caniço, Portugal

Calebe Rocha, EB1/PE/C Eng. Luís Santos Costa, Portugal

“Este concurso foi promovido no âmbito do desenho/pintura, direcionado a alunos do ensino Pré-Escolar ao 2.º Ciclo do Ensino Básico, com o objetivo de valorizar das Artes Visuais na componente artística, considerando a formação integral da criança.”, refere a SRECT.

“O tema apresentado TESOUROS DA MINHA TERRA surgiu numa perspetiva de retratar os aspetos do património cultural de cada região pois estes são heranças do passado, criadas pelo povo ao longo dos tempos e que constroem a sua história. Assegurar que as gerações futuras conheçam o seu passado, as tradições, a história, os costumes, a cultura, a identidade do seu povo, fazem parte do património cultural todos os monumentos, gastronomia, trajes tradicionais de cada localidade, é uma responsabilidade que não deve ser negligenciada. Como agentes educativos, cabe às escolas e aos professores, trabalhar estes aspetos por forma a colaborar na preservação e transmissão desse legado às gerações vindouras.”, acrescenta.

Trabalho de Kristian Todorikov, Art-Sttudio “Prikazen Svjat”, Bulgária

«Participaram neste concurso 1282 alunos com idades compreendidas entre os 3 e os 11 anos, de estabelecimentos de ensino, públicos e privados, de qualquer país do mundo. Com a abertura deste concurso a participantes de território internacional, foram recebidos 476 trabalhos recebidos, provenientes de 40 escolas de 20 países diferentes: Eslováquia, Roménia, Bulgária, Índia, Cazaquistão, Turquia, Bielorrússia, Irão, Tailândia, Polónia, Lituânia, Eslovénia, Taiwan, Rússia, Hong-Kong, Brasil, Letónia, Hungria, Macedónia do Norte e Sérvia.», informa a Secretaria.