Raquel Coelho criticou GR e autarquias por darem “rédea solta” aos interesses imobiliários

A deputada do PTP, Raquel Coelho, criticou hoje o Governo Regional e as Câmaras Municipais pela falta de protecção aos recursos naturais e à paisagem da Madeira, afirmando que a explosão urbanística desregrada “foi o maior atentado” à economia da Região e à sustentabilidade do turismo.

“Foram betonizadas freguesias inteiras sem um ordenamento urbano coerente com os objectivos de uma ilha turística. Construiu-se desenfreadamente, blocos de apartamentos em zonas rurais, junto a encostas e leitos das ribeiras, no meio de pinheirais ou entre poios de bananeiras, de uma forma inestética e sem os devidos arruamentos”, descreveu a trabalhista.

Para os trabalhistas é essencial o cumprimento dos PDMs dos concelhos da Região e a criação de planos de ordenamento da orla costeira.

“Demos rédea solta aos interesses imobiliários que arrasaram com a paisagem da nossa ilha desde o mar até à serra, o caso da freguesia do Caniço é o mais emblemático”, concluiu Raquel Coelho.