Suspeito homicida do Jardim do Mar fica em prisão preventiva

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal do Funchal, divulgou esta tarde um comunicado em que confirma que “formalizou a detenção, ontem, fora de flagrante delito, um homem de 39 anos de idade, fortemente indiciado pela prática de um crime de homicídio qualificado e de profanação de cadáver, sendo vítima sendo a mulher, de 53 anos de idade, com quem era casado”.

O suspeito, após a prática do crime, colocou-se em fuga, vindo a ser localizado e intercetado pela PSP da Calheta, que transferiu a situação para a Policia Judiciária, tendo em conta a natureza dos crimes em causa.

Sublinhe-se que a colaboração da PSP, quer na ativação de um dispositivo alargado, quer na preservação de elementos de prova e no apoio às diligências subsequentes, foi essencial para indiciar fortemente as circunstâncias do crime e permitir a rápida apresentação dos factos, às Autoridades Judiciárias competentes.

Os crimes terão ocorrido na noite de domingo para segunda-feira passada, na residência comum do casal, localizada na freguesia do Jardim do Mar, concelho da Calheta.

A vítima terá sido morta com vários golpes violentos desferidos essencialmente na zona da cabeça, num contexto de violência doméstica.

O detido foi hoje presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.