Grupo Folclórico da Casa do Povo da Camacha celebra 70 anos com mais iniciativas

O grupo na Hungria, em 2017.

O Grupo Folclórico da Casa do Povo da Camacha completa 70 anos de existência no próximo dia 1 de Novembro, tendo já preparado um programa especial para assinalar a data. Os festejos, refere uma nota de imprensa,  já tiveram início no Verão com a realização da IX Gala de Folclore Maria Ascensão, na qual estiveram presentes sete grupos, simbolizando as sete décadas que se celebram em 2018.

Nesta Gala foi ainda homenageado Carlos Santos, o primeiro director artístico do GFCPC. Agora, continuando as comemorações, este Grupo preparou um programa especial para os dias 31 de Outubro e 1 de Novembro. Desse programa merece destaque o lançamento de um novo “site” online e também um espectáculo comemorativo em colaboração com o Teatro Experimental da
Camacha.

Ambos os eventos decorrerão no dia 31 a partir das 20 horas, no auditório da Casa do Povo da Camacha.
Este é o grupo da RAM mais antigo, com actividade ininterrupta. No seu historial conta já com diversos prémios e homenagens a nível
regional, nacional e internacional. Por eles já terão passado centenas de camacheiros de diversas gerações. Contabiliza já cerca de 100 digressões representando a Madeira e o se folclore, por cerca de 24 países diferente, salienta o Grupo.
No âmbito das comemorações do aniversário o GFCPC tem ainda previstas outras iniciativas que ocorrerão em 2019, assinalando a sua primeira actuação oficial, há 70 anos atrás.

Dentro destas comemorações, a 31 deste mês, pelas 20 horas, será apresentado o novo site, com o endereço  www.grupofolcloricocamacha.com
Meia hora mais tarde, realiza-se o espectáculo alusivo à participação do GFCPCamacha no Concurso Internacional de Danças e Canções Populares, em Madrid, em 1949. Registar-se-á ainda a participação especial do TEC – Grupo de Teatro da Casa do povo da Camacha.
Já a 1 de Novembro, pelas 10 horas, serão depostas flores no cemitério da Camacha, numa homenagem aos componentes do GFCPC que já faleceram. Uma hora mais tarde será celebrada missa de Acção de Graças na igreja da Camacha, com a participação especial do Grupo Coral da Casa do Povo da Camacha.
A 3 de Novembro, pelas 15 horas, haverá uma actuação solidária no Hospital Dr. João de Almada.

O Grupo Folclórico da Casa do Povo da Camacha foi fundado em 1948 para representar a Madeira e Portugal no Concurso Internacional de Danças de Madrid, u, evento em que foi agraciado com o 2º lugar na modalidade de Danças Mistas. O dia 1 de  Novembro foi a data escolhida para a celebração do seu aniversário.

O seu primeiro director artístico foi Carlos Maria dos Santos, etnógrafo que realizou inúmeras recolhas sobre as músicas, danças, trajes e costumes de todo o arquipélago da Madeira contribuindo de forma muito relevante para a projecção deste Grupo dentro e fora do país.

Graças ao grande número de homens e mulheres que passaram pelo Grupo Folclórico da Casa do Povo da Camacha, a sua actividade permaneceu ininterrupta desde 1948, fazendo dele o mais antigo grupo de folclore na Região Autónoma da Madeira. As músicas e danças representadas remontam ao século XIX e ao início do século XX. Contudo, elas evocam reminiscências que retrocedem ao século XV e à colonização da ilha, garante o agrupamento em comunicado.

Já representou a ilha da Madeira em todo o território português, Europa, América do Norte e do Sul, África, Médio Oriente e Oceânia. Foi distinguido e reconhecido pelo seu trabalho em defesa da cultura popular pelo Governo Regional, pela Secretaria Regional do Turismo e pelo Município de Santa Cruz.