Material do Rali já foi entregue a 45 equipas, piloto belga foi o primeiro

Rali material
Pedro Calado passa da política para o desporto no final da semana na qualidade de co-piloto de Alexandre Camacho, que sai com o número um no Rali Vinho Madeira.

A organização do Rali Vinho Madeira, prova que vai para a estrada entre 3 e 5 de agosto, deu conta hoje do dia que foi reservado à entrega de material aos pilotos, sendo que passaram pelo Madeira Tecnopolo 45 equipas inscritas na edição deste ano, faltando apenas 16 equipas para encerrar este procedimento.

O primeiro piloto a passar foi o belga Joachim Wagemans, além de equipas representantes de pilotos nacionais, como de Ricardo Teodósio. Houve vários co-pilotos a desempenhar esta tarefa, como aconteceu com Pedro Calado, navegador de Alexandre Camacho, Victor Calado, co-piloto de João Silva, e João Paulo Fernandes, navegador de Miguel Nunes.

O site da prova informa que a entrega do material prossegue amanhã, entre as 15 e as 18h.

O belga que foi o primeiro a chegar ao Tecnopolo, cerca das 10 horas, fez recordar, como refere o gabinete de comunicação da prova, a edição do ano passado em que o piloto prendeu a atenção dos espetadores da edição do ano passado pelo facto da sua viatura ser decorada com hambúrgueres de uma conhecida cadeia de fast-food. Depois de ter participado, no ano passado, pela primeira vez, no RVM, o jovem piloto de 23 anos confessou que da Madeira tem as melhores recordações, pela organização e traçado do rali.

“No ano passado fizemos um bom rali, gostámos muito, aliás, foi o melhor rali que alguma vez fiz, correu tudo muito bem, desde a organização a toda a envolvência”, referiu recordando que, em 2017, conseguiram imprimir um ritmo forte, apesar de terem sofrido depois um despiste por causa do piso molhado. “Mesmo assim, trabalhámos a noite toda para terminarmos o rali, por isso, no fim, foi uma fantástica semana e é por isso que estamos de volta, desta vez com um R5”, vincou, acrescentando que, por esse facto, esta prova impõe-se como “uma nova experiência”. “Será uma grande mudança para nós”, garantiu à equipa de comunicação da prova, como está referido no site oficial.

Sobre a Madeira, referiu que adora a ilha. “Gostei das pessoas, da forma como vivem o rali e tenho amigos que já vieram cá de férias e que repetem este destino”, confessou.