PSD denuncia “manobras políticas” do JPP

Os deputados municipais do PSD em Santa Cruz aprovaram hoje, em reunião extraordinária daquele órgão autárquico, a renegociação do spread de um empréstimo de cerca de dois milhões de euros, de reequilíbrio financeiro, contraído na banca em Março de 2014, tendo em conta que esta situação representa uma diminuição dos custos do município relativamente às dívidas existentes, refere uma nota de imprensa.

“Contudo, não poderiam deixar de repor a verdade relativamente a uma notícia publicada há poucos dias, na qual era referida que a Câmara Municipal de Santa Cruz iria aprovar uma proposta do presidente, Filipe Sousa, para substituição da dívida do município ao Programa de Apoio à Economia Local (PAEL), por um empréstimo mais vantajoso, a contrair junto de uma instituição de crédito”, refere-se.

“A verdade é que, o que foi aprovado em reunião do executivo e agora em sede da Assembleia Municipal, foi a renegociação desse empréstimo no valor de dois milhões, não constituindo nenhuma substituição ao PAEL, que continua em vigor, nem sequer um novo empréstimo”, sublinham.

Os autarcas do PSD lamentam, por isso, que o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz “continue a tentar jogar areia para os olhos dos munícipes, tentando dar uma imagem de recuperação financeira que não corresponde aos factos e deturpando a realidade, com o objectivo de retirar alguma vantagem política a 1 de Outubro de 2017”.

“A mentira tem perna curta e a verdade é que a estratégia usada por Filipe Sousa já não convence ninguém”, afirmam os deputados municipais, garantindo que não deixarão de denunciar estas manobras políticas por parte do JPP.