No reino do absurdo: três mortos por causa de um cão

cão
Foto RTP.

É um caso que está a chocar o país e que se resume da forma mais insólita: um cão, uma disputa entre vizinhos por causa do cão e três mortos.

O caso passou-se, no fim do dia de ontem, perto de Sesimbra, na Quinta do Conde. Um homem, de 77 anos de idade, que já não suportava o rottweiler do vizinho, acabou de cometeu uma tragédia insana. Primeiro disparou contra o vizinho, agente da PSP, de 50 anos de idade. Depois, os tiros atingiram o filho do agente, de 23 anos de idade. Para continuar este ciclo de terror, o autor dos disparos tentou pôr termo à vida, sem sucesso. Mas foi ainda baleou ainda um agente da GNR, de 25 anos.

Tudo indica que o autor dos disparos se sentia incomodado com o cão pertencente ao agente da PSP baleado, motorista do gabinete do Primeiro-Ministro.

Os vizinhos, incrédulos, despertam para a realidade e não conseguem perceber as razões do autor dos disparos, já que o cão era de idade avançada e aparentemente não fazia mal a ninguém. Mas há muito tempo que o Sr. Rogério ameaçava o agente da PSP que iria matar o cão, porque o incomodava. Das ameaças à concretização foi um passo.