CMF delibera atribuição de 20 mil euros a várias associações; chumba proposta da “Confiança” sobre mobilidade

Ao abrigo do Regulamento de Atribuição de Apoios ao Associativismo, a CMF aprovou hoje, 20 mil euros de apoio à realização de actividades para o ano de 2023, das seguintes entidades: Associação Académica do Universidade da Madeira; Associação TUMa – Tuna da Universidade do Madeira; Escoteiros de Portugal – Agrupamento 101- Santa Luzia; Escoteiros de Portugal – Chefia Regional e Grupo/Corpo Nacional de Escutas – Agrupamento 233 – São Roque. Esta revelação foi feita pelo presidente da CMF,  Pedro Calado, no final da reunião semanal.

Foi ainda aprovado o Plano Anual de Auditoria Interna 2023. Conforme referiu o edil, este Plano destina-se a actuar em diversas áreas da autarquia, fazer internamente a fiscalização e assegurar o acompanhamento correcto dos serviços, nomeadamente os contratos interadministrativos com as Juntas de Freguesia, protecção de dados e denúncias que são feitas.

“Este planeamento vai ajudar se os departamentos internos estão a agir em conformidade e se estão a proteger os interesses dos munícipes”, salientou.

O autarca deu ainda conta de que a proposta da coligação ‘Confiança’ que visava o Regulamento de Mobilidade Suave e Partilhada no Município do Funchal foi reprovada por duas razões: uma por sobrepor ao que já prevê o Código da Estrada e por outro lado, a autarquia não vê a necessidade de criar mais espaços públicos para inserirem mais empresas de aluguer de trotinetes e bicicletas além das que já existem.

“Existe mobilidade na nossa cidade, mas não vale a pena importar modelos de mobilidade de cidades com outra orografia e com outra expansão de cidades grandes europeias, que não se adequam à nossa realidade”, justificou.