CMF pretende criar mais e melhores condições para o desporto inclusivo

A Câmara Municipal do Funchal (CMF) diz querer criar “mais e melhores” condições para garantir o acesso ao desporto para todos.

“Queremos uma cidade cada vez mais inclusiva e integradora”, defendeu a vereadora com os pelouros da Acção Social, Helena Leal, que representou o presidente da autarquia do Funchal, Pedro Calado, na apresentação dos 3.ºs Campeonatos do Mundo de Basquetebol e Judo para Atletas com Síndrome de Down – Madeira 2022 ”, organizado pela ANDDI – Portugal – Associação Nacional para o Desporto e Desenvolvimento Intelectual, com o apoio da CMF.

Durante a conferência, que decorreu no auditório do Jardim Municipal do Funchal, Helena Leal declarou acreditar no desporto como factor essencial para o desenvolvimento do ser humano, sublinhando que estes campeonatos vão ao encontro dos desígnios da cidade do Funchal, que é “garantir e melhorar as condições, com o objectivo de se potenciar uma maior participação desportiva destes atletas, bem como promover uma verdadeira inclusão social, que seja uma realidade na prática desportiva”.

A vereadora realçou: “Todos nós sabemos que o desporto serve para ‘matar’ os estigmas que se formaram à volta das pessoas com deficiência, mas também não deixa de ser verdade que mesmo com as limitações mais profundas, a prática desportiva permite uma vivência com melhor qualidade de vida para as pessoas portadoras de Síndrome de Down”. “Temos sempre de retirar e aproveitar o melhor de cada um”.

Esta  competição realiza-se, nos dias 29 de Setembro a 3 de Outubro, no pavilhão da Escola Secundária Francisco Franco (Basket) e no Pavilhão da Escola Bartolomeu Perestrelo (Judo) envolvendo 300 participantes, entre atletas, técnicos, árbitros e outros agentes desportivos.

Participam no mundial 3 atletas madeirenses que integram a Selecção Nacional de Basquetebol e 1 técnico seleccionador nacional da modalidade. Estão inscritos atletas de uma dúzia de países.