PPM denuncia falta de segurança nas infraestruturas portuárias no Funchal

O PPM Madeira, através do seu coordenador Paulo Brito, em 12/10/2020, denunciou o estado de degradação que a Marina do Funchal se encontrava e que estava à vista de todos, enuncia um comunicado.
Hoje os monárquicos madeirenses voltam à carga, acusando: nada foi feito até agora para reparar as existentes “falhas graves na segurança daquela infraestrutura”.
“Hoje surgiu nos meios de comunicação social que houve uma possível fuga de combustíveis, podendo originar uma catástrofe para a cidade do Funchal. Recordamos a capacidade de combustíveis dos depósitos que é cerca de 10 000 litros cada um, são dois e com a possível fuga que foi noticiada, bastava uma pequena fonte de ignição para que desse origem a um grave acidente”, reza uma nota enviada às Redacções.
O coordenador do partido, Paulo Brito, mais uma vez mostra-se preocupado. Diz que não adianta de nada ter intenções de fazer obras, pois só as intenções, não são suficientes para prevenir um acidente grave que dali pode advir. Por isso pede “obras urgentes, para que depois não seja necessário “chorar pelo leite derramado” e lamentar um grave acidente”.