PAN afirma que a droga é uma grande preocupação em Câmara de Lobos

Neste Agosto, o PAN Madeira vai passar por todos os concelhos da Região para, com o contacto directo com a população, compreender melhor os seus anseios. “Iniciámos este roteiro pelo Município de Câmara de Lobos, o terceiro município com mais população da Madeira; no entanto é o mais jovem a nível de media de idades”, refere o partido.

Esta força política diz ter constatado, na freguesia de Câmara de Lobos, uma preocupação generalizada da população quanto à falta de segurança que tem sido comum nos últimos tempos.

“A droga voltou a ser um flagelo nesta comunidade, algo que se semelha à década de 90. O PAN Câmara de Lobos considera que houve um desleixo por parte das entidades governamentais pois pouco ou nada fazem para combater este flagelo”, afirma-se.

“No entanto”, acrescenta o PAN, “não deixámos de apreciar as magnificas decorações das festas de verão do concelho elaboradas por várias associações de cariz social, aproveitando o lema da reciclagem. É com enorme satisfação que avaliamos o trabalho destas associações, destacando essencialmente a Associação “Teatro Metaphora”, uma associação sem fins lucrativos que realiza um trabalho excecional com a população do concelho de Câmara de Lobos. Destacamos as inúmeras actividades culturais que dinamizam, as actividades ambientais e as decorações das portas do centro histórico aproveitado materiais reciclados. Acreditamos que esta associação deveria ser um bom exemplo para tantas outras na nossa região”, refere ainda um comunicado.

“Subindo a norte, fomos até à freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, onde a população queixou-se novamente do problema da droga que cada vez mais atinge a população mais nova. Também destacamos a falta de transporte e à falta de apoio à habitação social. Apesar destas problemáticas, assinalamos com agrado a produção de vinho realizado nesta freguesia, responsável por 70% do Vinho Madeira produzido na região. É com agrado que assistimos o cuidado que os vinicultores têm com as suas vinhas, pois em muitos casos não usam qualquer químico nessas mesmas produções”, descreve o PAN.

Já no Jardim da Serra e na Quinta Grande, prossegue o partido, a preocupação da população é referente à falta de apoios à agricultura.

“Com as alterações climáticas, o agricultor não tem segurança nas colheitas que vão produzir pois segundo os mesmos “o tempo tem estado cada vez mais instável”. As alterações climáticas apresentam na sua generalidade elevados custos, económicos, ambientais e sociais nestas populações que vivem da agricultura pois se desenvolverem maioritariamente ao ar livre e com isso dependerem das condições meteorológicas. Como tal, o PAN Madeira considera que futuro passa como continuar a produzir mitigando os seus efeitos, sobretudo negativos, para o agricultor, para isso é necessário implementar medidas correctivas e de resposta a emergências”, acrescenta-se.

Finalmente, no Curral das Freiras a grande preocupação foca-se no projecto de construção do teleférico, pois o mesmo “não traz nenhum benefício a esta população”.

“Consideramos assim que os milhões de euros previstos para a construção deste teleférico deveriam ser investidos na qualidade de vida das populações e nas acessibilidades à esta freguesia, a mais isolada da Madeira. O PAN Câmara de Lobos considera que estes milhões de euros poderiam ser investidos na construção de um túnel que ligue a freguesia de Boaventura ao Curral das Freiras, facilitando assim o acesso da população da costa norte à Cidade do Funchal. Seriam poupados tempo, emissões de carbono e resolveria a enorme asneira de engenharia que é o túnel da Encumeada. Também o futuro da escola, que já foi a melhor do país é uma preocupação que nos foi manifestada, pois o envelhecimento da população e a partida dos jovens leva a que existam cada vez menos crianças na freguesia”, refere o PAN.

“Os Câmara-lobenses são dignos, não são o povo dos subsídios, são gente de trabalho que é uma grande mais-valia para a cultura e para a economia da nossa região”, conclui o partido.