Pedro Calado quer envolver juventude na Feira do Livro

Ontem, na apresentação da 48ª Feira do Livro, o presidente da CMF, Pedro Calado, sublinhou a participação da juventude na edição deste ano, e bem assim o facto de o certame, com um orçamento de 150 mil euros e que decorre entre 03 e 12 de Junho, trazer mais escritores e ter mais lançamentos de livros.

A apresentação decorreu no Foyer do Teatro Municipal Baltazar Dias. Esta edição é subordinada ao tema “Jovens e Língua Portuguesa”. A temática relaciona-se com o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas e envolverá jovens de várias escolas secundárias da RAM, e ainda do ensino superior do Funchal na sua organização e programação.

Pedro Calado disse que o objectivo da autarquia foi fazer “uma feira mais inclusiva, mais dinâmica e muito virada para a juventude”, como forma de evitar “o divórcio” entre os jovens e os livros em resultado de uma sociedade muito digital e informatizada.

Foi assim solicitado ao Departamento de Cultura da CMF, que inovasse sobretudo pela participação juvenil, já que a intenção é sensibilizar e aproximar os jovens da leitura.

Haverá, anunciou, 31 os lançamentos de obras, o que significa um acréscimo de mais 42% em relação ao ano anterior, mais 20% de escritores, 56 este ano, e ainda 22 editoras presentes.

Na edição deste ano da Feira do Livro do Funchal realizar-se-ão 31 apresentações e lançamentos de livros, cinco conversas e 15 momentos musicais, 46 sessões de autógrafos e 14 momentos de animação de rua e seis oficinas.

Outra novidade do certame deste ano é que terá um dia dedicado à “vida e obra da passagem do Imperador Carlos da Áustria, na Madeira” em colaboração com a Diocese do Funchal.