Pedro Calado apresentou Feira do Livro e promete Bienal de Arte para o ano

Foto: André Ferreira/CMF

O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Pedro Calado, apresentou esta tarde a Feira do Livro do Funchal, que conta, este ano, com um orçamento de 100 mil euros.

Esta 47ª Edição da Feira do Livro realizar-se-á entre os dias 12 e 21 de Novembro, de regresso à Placa Central da Avenida Arriaga. Decorrerá no horário entre as 10H00 e as 21h00.

Pedro Calado prometeu que  a aposta na cultura é para continuar, e mostrou-se feliz por estar de regresso ao Teatro Municipal Baltazar Dias, onde decorreu a apresentação do evento. Na oportunidade, deixou um abraço a todos os funcionários por tudo o que têm feito pela cultura, enaltecendo em particular o “trabalho fantástico” de Sandra Nóbrega, atual directora do Teatro.

Por outro lado, o governante elogiou a organização por ter preparado uma programação diversificada e aberta ao universo de fora da Região o que, declarou, eleva o nome da cidade do Funchal além-fronteiras.

O presidente da autarquia  acredita ter “um orçamento digno” para os eventos culturais previstos.

Na edição deste ano, será realizada uma homenagem ao escritor José Saramago, coincidindo com o aniversário do nascimento do Prémio Nobel da Literatura, que completaria 99 anos no próximo dia 16 de Novembro.

O Funchal será uma das primeiras cidades  a associar-se às Comemorações do Centenário de José Saramago.

De acordo com o programa, haverá uma conversa sobre o escritor, juntando Violante Saramago Matos, filha do escritor, e Carlos Reis, o responsável pela programação das comemorações do centenário do autor, que faleceu aos 87 anos, a 18 de Junho de 2010.

Além das  iniciativas ligadas  a José Saramago, a  organização também se preocupou com os autores regionais e com o apoio na edição dos seus livros.  O evento irá contar com a presença de 48 escritores, e serão feitas 18 apresentações de livros, sendo 4 editados e apoiados pela CMF, no valor de 6 mil euros, foi anunciado.

Entre os autores presentes estarão João Garcia Miguel, Carlos Reis, o editor Zeferino Coelho, Vítor Sousa, Irene Lucília Andrade, Sandro Nóbrega, Nuno Costa Santos, Ângela Almeida, Ana Salgueiro, José Luís Rodrigues.

No evento participam 20 livreiros e editores, avança a CMF.

A Feira do Livro apresenta uma  estreia mundial, um conto musicado a partir da obra,  ‘O conto da Ilha Desconhecida’ composto por Sérgio Azevedo e interpretado pela Orquestra Académica da Madeira, numa co-produção com a CMF.

Incluirá também 16 concertos, sendo um deles em residência artística. Destaque para a Orquestra de Jazz do Funchal, um artista e compositor madeirense Gonçalo Caboz, The Black Dog Blues Band e também os já conhecidos Camané e Mário Laginha e Luís Represas. No dia 16 de Novembro está agendada a estreia na Madeira da artista Bárbara Tinoco .

Pedro Calado  voltou a garantir que a partir de 2022 terá lugar no Funchal, a Bienal Internacional de Arte. Um evento que, promete, divulgará  a arte e artistas da Região e do Continente, mas também do Mundo, aproveitando a geminação do Funchal com 16 cidades mundiais. ”Queremos colocar  o nome da cidade do Funchal no roteiro das melhores cidades culturais a nível Internacional”, referiu.