Governo Regional lamenta morte do padre Alexandre Mendonça na Venezuela

O Governo Regional e o seu presidente, Miguel Albuquerque, manifestaram hoje o mais profundo pesar pelo falecimento, ontem, do padre Alexandre Mendonça, aos 67 anos, na Venezuela.

“O Executivo madeirense vem endereçar à família enlutada os mais sinceros pêsames e associar-se à sua dor, aproveitando para enaltecer a figura de relevo, incontornável e marcante da comunidade madeirense radicada na Venezuela, não só no campo espiritual, mas também pelo profundo sentido humanista com que sempre se colocou e se entregou ao serviço daquela nossa comunidade na diáspora”.

Alexandre Mendonça nasceu em São Pedro, no Funchal, e emigrou para a Venezuela aos 12 anos de idade, onde se fez sacerdote.

“Na memória colectiva da comunidade na diáspora e da nossa Terra ficará para sempre o altruísmo e o mais elevado sentido humanista na forma como prontamente acolheu na Missão Católica Portuguesa, da qual era diretor, dezenas de compatriotas que perderam as suas casas e familiares durante as enxurradas no estado de Vargas em1999”, refere a nota governamental.

“É esta figura madeirense que o Governo Regional e o seu Presidente pretendem homenagear, sublinhando a sua gratidão para com os relevantes serviços prestados à nossa comunidade na Venezuela”, conclui a nota.