Foco de incêndio em prédio degradado na zona velha accionou os “grandes meios”

Um foco de incêndio num edifício devoluto e degradado na zona velha da cidade do Funchal accionou hoje uma resposta imediata dos meios de emergência e das forças de segurança para o local. O fogo, que se declarou num prédio duma rua estreita perpendicular à Rua D. Carlos I, fez convergir para a zona os “grandes meios”, por assim dizer, registando-se a presença de ambas as corporações de bombeiros do Funchal, os Sapadores e os Voluntários, com numerosas viaturas, incluindo auto-escadas “Magirus”. A Polícia de Segurança Pública também esteve a controlar o sinistro, mas o mesmo acabou por revelar-se de pouca monta, sendo prontamente extinto pelos bombeiros.

O edifício, de facto, encontrava-se em muito mau estado, mas encontra-se numa área histórica extremamente sensível. Um foco de incêndio ali pode efectivamente propagar-se com muita facilidade aos prédios limítrofes, pelo que, caso se tivesse declarado durante a noite, e não tivesse sido imediatamente apercebido, poderia eventualmente causar muito mais aflição e danos.

Sendo a casa devoluta, forçoso se torna imaginar que alguém terá ateado o fogo lá dentro. Comentava-se, nas proximidades, a possibilidade de tal responsabilidade poder ser imputada a algum “sem-abrigo”.

O que é certo é que, felizmente, não se verificaram males maiores e pôde observar-se uma resposta rápida e eficiente dos serviços de emergência. Muitos foram os curiosos que ficaram a observar a acção dos “soldados da paz”, mas a ocorrência também não perturbou muitos que calmamente circulavam pelo local e ficavam a frequentar as esplanadas ou a passear nas ruas, inclusive muitos turistas.

O estado do prédio está bem visível nesta imagem da esquina do mesmo.