UMa com curso de medicina beneficia Serviço Regional de Saúde

O presidente do Governo Regional considerou hoje essencial o curso de Medicina em articulação com a UMa, para o Serviço de Saúde na RAM. Declarações prestadas na cerimónia de abertura do terceiro ano de Medicina na Região, que decorreu no Campus da Universidade da Madeira, na Penteada.
Miguel Albuquerque considerou este um momento importante para a Região, “uma vez que nós conseguimos, ao fim de 17 anos, ter o terceiro ano do curso de Medicina realizado aqui, o que vem facilitar a vida aos nossos alunos”. Esta é, disse ainda, uma mais-valia para a universidade, bem como para o arquipélago.
O terceiro ano do curso exigirá um esforço financeiro de 120 mil euros, adiantou, considerando-o importante para a formação dos jovens médicos e para o futuro do Sistema Regional de Saúde. Albuquerque considerou que esta formação local pode concorrer para que a Madeira não tenha falta de médicos. Mas o curso está aberto também a alguns estudantes de fora. “O curso é ministrado com grande qualidade”, afirmou, considerando a UMa uma “universidade universalista”.
Em discurso proferido na ocasião, o chefe do executivo madeirense considerou ainda a Universidade da Madeira “uma das alavancas fundamentais da modernização da Madeira. Nós temos, hoje, uma nova geração formada, uma nova geração preparada para enfrentar os desafios do futuro”, afirmou.
No novo Hospital, que já está em construção, a Região disponibilizará, enfatizou, “uma área vocacionada para investigação, com cinco mil metros quadrados”. “Essa área será utilizada nas diversas valências, para melhorarmos, através da investigação, a performance na Saúde”, complementou.
“Não queremos uma Universidade provinciana, fechada, para a “terrinha”. Queremos uma Universidade como ela tem sido: aberta ao mundo. Uma Universidade que faz da sua afirmação cosmopolita no ramo da Ciência e do Saber, a sua forma de estar e de ser”, declarou o presidente.