CDU exige médico de família para o Centro de Saúde de São Vicente

A candidatura da CDU aos órgãos autárquicos do concelho de São Vicente esteve hoje junto ao Centro de Saúde, para reivindicar que nenhum vicentino fique sem médico de família, refere um comunicado.

Nesta acção política, o cabeça-de-lista da CDU à Câmara Municipal de São Vicente, António Baptista Monteiro, considerou que os Cuidados de Saúde Primários são a primeira forma de contacto dos cidadãos com o Serviço Regional de Saúde, sendo entendidos como o primeiro meio de acesso aos cuidados de saúde.

“O médico de família é o profissional designado para cuidar da saúde dos utentes e da saúde da sua família”, disse. Trata-se de um direito fundamental.

“Lamentavelmente, no nosso concelho em vez de serem dados passos para aumentar o número de utentes com médico de família, está a acontecer precisamente ao contrário. Há seis meses que com a ida de uma médica de família para a reforma, milhares de vicentinos ficaram sem médico de família”, referiu.

Com esta realidade, apontou, os utentes, muitos deles reformados e com parcos rendimentos, são obrigados a ir para as unidades de saúde privadas, “engordando assim os lucros do negócio da doença”.

Por que razão seis meses passados ainda não existe a colocação de um médico de família para o Centro de Saúde de São Vicente, questiona a CDU? O que anda o presidente da Câmara a fazer para dar resposta a esta situação?

“Será que agora que é apoiado pelo PSD e CDS partidos que suportam o Governo esqueceu-se que é sua obrigação defender os interesses dos vicentinos?”, referiu.

A CDU reivindica, pois, “a imediata colocação de um médico de família no Centro de Saúde de São Vicente garantindo assim um melhor acesso à saúde aos vicentinos”.