PSD-M critica circunstâncias do trânsito no Imaculado Coração de Maria

“A par das inúmeras promessas que estão por cumprir, aquilo a que assistimos, nesta freguesia e, em particular, em zonas como a do Deão, é ao total desinteresse da Câmara Municipal do Funchal em resolver ou, sequer, minimizar os efeitos de um crescimento populacional que não soube ser acompanhado por medidas e políticas capazes de garantir a qualidade de vida a que os nossos moradores têm direito”, afirmam os representantes do PSD Funchal que, numa visita a várias zonas do Imaculado Coração de Maria, constataram o “trânsito caótico, a falta de limpeza, a degradação de jardins públicos, a insegurança ou, mesmo, a ausência de estacionamento, principalmente para quem vive nesta zona da cidade”, refere uma nota às Redacções,

Uma desorganização que os social-democratas condenam, tanto mais quando afirmam que esta freguesia “tinha todas as condições para assumir-se como uma nova centralidade, na cidade do Funchal”.

“Há anos que a autarquia prometeu uma rotunda no cruzamento em frente às Galerias D. João onde ainda nada se fez e, do extremo oposto, no cruzamento da Rua do Til e da Rua Cidade do Cabo, os acidentes são, infelizmente, uma constante, atendendo à falta de visibilidade e de sinalização devida, requerendo maior atenção e quiçá novas soluções”, afirma, a este propósito, o PSD, que também defende a criação, nesta zona e, em especial, na Rua da Levada de Santa Luzia, de bolsas de estacionamento para os moradores e para quem trabalha, soluções essas que, custando muito pouco aos cofres da Câmara, representariam um importante e fundamental avanço na comodidade, segurança e conforto dos munícipes.

Paralelamente, a requalificação da zona do Deão – várias vezes apresentada pelo PSD local à Junta de freguesia e ao Executivo Municipal e, inclusive, assumida, enquanto promessa eleitoral, pela coligação que atualmente governa a autarquia – também foi lembrada nesta visita, referem os social-democratas.