Câmara de Santa Cruz encerra ao público serviços e equipamentos

A Câmara Municipal de Santa Cruz, depois de reunida a Comissão Municipal de Protecção Civil, com a presença do delegado de saúde, decidiu tomar uma série de medidas restritivas face ao agravar da situação de transmissão da COVID-19 no concelho.

Assim, e com efeitos a partir de amanhã e por tempo indeterminado, foi decidido o encerramento do atendimento ao público em todos os serviços municipais. Deixa de ocorrer atendimento presencial sendo o mesmo feito por telefone ou e-mail. Qualquer necessidade de levantamento de documentos, deve ser feita através de marcação, refere a CMSC.

Foi decretado o alargamento dos prazos de pagamentos à autarquia sem prejuízo para os munícipes. O prazo de pagamento voluntário (sem juros) das facturas fica suspenso até nova decisão.

Serão ainda encerrados todos os complexos desportivos municipais e equipamentos de lazer, nomeadamente parques infantis, e ainda sanitários públicos e equipamentos culturais como a Casa da Cultura e as Bibliotecas.

A entrada em qualquer serviço municipal será controlada, com medição de temperatura, para munícipes e funcionários, e obrigatoriedade de desinfecção das mãos e uso de máscara.

Os mercados municipais passam também a ser de acesso controlado. O Mercado Municipal de Santa Cruz continuará a funcionar com controle de entrada. O Mercado do Santo da Serra passa a funcionar apenas para a venda de produtos de primeira necessidade, encerrando todas as fracções que vendam bebidas alcoólicas. O Mercadinho da Camacha fica também com acesso controlado. Em todos estes locais são obrigatórias as regras de uso de máscara e desinfecção das mãos, informa a Câmara.

Por outro lado, foi decidida a suspensão da participação do público nas reuniões de Câmara e Assembleia Municipal, e o adiamento do atendimento presencial com o presidente e vereadores.

O presidente Filipe Sousa apela à compreensão de todos, pois estas são medidas de protecção adequadas aos desafios que se colocam no momento actual, considera o edil.

A Câmara assegura que continuará a trabalhar e a garantir que serão acautelados os serviços essenciais à população. Os serviços privilegiarão o teletrabalho quando este é possível e a rotatividade das equipas.

“Estamos a viver tempos excepcionais e isso exige de todos nós calma, mas também medidas preventivas que nos vão defender a todos”, sublinha o autarca.

“Informamos ainda que foi adiada, para data a anunciar, a apresentação das novas viaturas de recolha de resíduos sólidos, que estava prevista para amanhã, às 16h”, conclui a edilidade.