Carlos Pereira diz que não participará nos órgãos executivos do PS-M

O deputado do PS-M à Assembleia da República, Carlos Pereira, votou ao início da tarde nas eleições internas do partido.

O também ex-presidente dos socialistas madeirenses exerceu o seu direito de voto com a convicção de sempre, designadamente “contribuir para construir uma Madeira melhor, baseando os contributos nos princípios da social democracia”.

No seu entender, “os desafios são tremendos e as condições devem ser criadas para que o partido reflicta as suas sensibilidades e integre os militantes, independentemente das preferências e tendências”, refere uma nota de imprensa.

Dignificar a instituição, respeitar o seu património, liderar o caminho para a autonomia plena e ser guardião dos princípios democráticos são algumas das premissas que Carlos Pereira gostaria de ver asseguradas no futuro.

“Estou onde sempre estive e respeito aqueles que respeitam os ciclos políticos, que defendem a assunção que um partido deve ter um dos seus na candidatura a Presidente do Governo e que a instituição regional não pode hesitar em estar na linha da frente do aprofundamento da autonomia, sem amarras de nenhuma espécie”, salienta.

Referindo que não estará em nenhum órgão executivo ou com cargo de qualquer destaque nos órgãos do partido, Carlos Pereira adianta que será “mais um militante empenhado que não vira a cara à instituição” que lhe deu oportunidade de contribuir. Mostrar-se ainda convicto de que o seu papel na Assembleia da República pode ser de grande utilidade à Madeira e aos madeirenses, refere a nota às Redacções.