RIR acusa CMF de estar “de costas voltadas para os comerciantes do Funchal”

O partido RIR também veio hoje lamentar o abandono do presidente da Câmara do Funchal, da sua vice-presidente e dos deputados socialistas, da sessão extraordinária da Assembleia Municipal do Funchal, quando se discutia uma proposta, que visava isentar as rendas aos comerciantes do Funchal e inquilinos da Câmara, durante os próximos três meses.

“É lamentável que quando se pretendia ajudar os comerciantes, seus trabalhadores e famílias, esta Câmara tenha abandonado a sala da Assembleia, alegando que esta não tinha competência para abordar esta proposta e que a mesma era ilegal por ser de índole económica, esquecendo-se que no passado dia 8 de Junho, foram discutidas 4 propostas apresentadas por outro partido, todas de índole ecónomica, onde o presidente, a vice-presidente e os deputados socialistas, participaram e votaram as mesmas, demonstrando assim uma vez mais a sua hipocrisia”, refere o comunicado assinado por Roberto Vieira.

“Hoje abriu-se a porta, a que quando as propostas apresentadas pelos deputados, que foram eleitos pelo povo, não forem do agrado da Câmara Municipal, estes abandonam a sala, impossibilitando a realização e discussão das mesmas, sendo esta a postura de uma Câmara que se diz socialista”, critica o signatário.

“É lamentável ainda, que os deputados que abandonaram esta Assembleia, antes de abandonarem a sala, tenham assinado a folha de presenças, o que uma vez mais, mostra que estes senhores, têm pouco de socialistas!”, indigna-se Roberto Vieira.

O partido RIR diz não aceitar que Miguel Gouveia “afirme como afirmou hoje, que a isenção de rendas não é urgente, deixando assim a ideia, que não está minimamente preocupado, com aqueles que estão com a corda ao pescoço, ou que já «morreram», perdendo as suas empresas”.

“Deixem-se de guerras politicas! As pessoas precisam urgentemente de ajuda, sob pena de vermos o desemprego a aumentar e a pobreza a alastrar por toda a nossa cidade. Não foi para isto, que o povo elegeu Deputados Municipais!”, conclui a nota de imprensa do RIR.