CDS feliz com “derrota de António Costa e Paulo Cafôfo”

O CDS Madeira congratulo-se hoje com a aprovação na Assembleia da República, das duas propostas que visam permitir que a Região se financie, podendo, dessa forma, “ajudar as empresas e os trabalhadores, manter vivos os sectores produtivos e de serviços e perspectivar melhor o futuro, indo ao encontro daqueles que são os desejos legítimos da maioria dos madeirenses”, disse Rui Barreto.

O dirigente centrista considerou que esta é “mais uma derrota de António Costa e de Paulo Cafôfo”, apostados em “vencer na Região por todos os meios, mesmo através da asfixia da economia regional”.

Para o líder do CDS o seu partido, mais uma vez, “mostrou estar na vanguarda da defesa da autonomia”, sem medo de “enfrentar o centralismo do Terreiro do Paço, representado, na Madeira, por Paulo Cafôfo e pela ala do PS que o apoia”.

Por outro lado, o líder do CDS-M exortou o Governo central a “cumprir aquela que é a determinação da Assembleia da República”, evitando “colocar na gaveta” as decisões tomadas pelos deputados, representantes máximos “de todos os cidadãos nacionais”, tal como foi, de resto, feito aquando a “aprovação das novas regras do subsídio de mobilidade”, que nunca foram cumpridas por Lisboa.

Nesse sentido, Rui Barreto solicitará, junto do Presidente da República e após a aprovação das duas propostas, em votação final global, que “obrigue o Governo a cumprir aquilo que foi decidido pelo Parlamento. Qualquer outro comportamento será inaceitável”.