Binter promete regressar à operação do Porto Santo e afirma estar em negociações com os governos

A companhia Binter deu conta, há pouco, que se mantém em contacto com as autoridades competentes do Governo Regional e do Governo da República para “poder esclarecer e especificar os requisitos específicos exigidos pela Autoridade Regional de Saúde, em relação à declaração de interesse público da rota e aos protocolos de controlo e prevenção a implementar com as tripulações das aeronaves e os mecânicos que terão de se deslocar à Madeira para reiniciar a operação dos voos”.

Esta explicação surge na sequência de muitas dúvidas relativamente à operação, mas agora a própria companhia esclarece que “embora tenha cancelado a programação das suas rotas internacionais até ao início da época de Inverno, a finais do mês de Outubro, no caso da ligação entre o Funchal e o Porto Santo, espera poder retomar a operação o mais rapidamente possível”.

A empresa pretende “voltar a fazer ligação destas duas ilhas do Arquipélago da Madeira em breve, como tinha vindo a fazer até à súbita chegada da pandemia provocada pela Covid19, que obrigou todos os países do mundo a cancelar as ligações aéreas, marítimas e terrestres entre territórios.

A Binter “lamenta os transtornos que esta situação de força maior causou à população residente no Arquipélago e deseja transmitir o seu firme compromisso para com a região e para com a continuidade da rota”.