Estepilha – Bilhetes “sem preço” para ver passar o samba

Com Rui Marote

O Carnaval está à porta e já anda tudo “disfarçado” que até o Estepilha tem dificuldade em distinguir o que é a sério e o que é a brincar. Como ninguém leva a mal, anda muito gente a se aproveitar do cartaz para fazer umas “partidas”, uns “malabarismos”, coisas que neste tempo as pessoas levam para o lado da festa, é Carnaval, como diz o povo. E pronto, problemas no Hospital, mais uns lugares de estacionamento como quem não quer a coisa, mais umas nomeações, mais uns “aconchegos” que só têm contra , uma verdadeira chatice, o facto de serem publicadas em Jornal Oficial e essa exigência legal/transparência deixa a “nú integral” o descaramento. Não se pode ter tudo.

Mas à parte tudo isso, o que conta mesmo é que estamos já em clima de samba, o nosso samba, que é diferente daquele samba de “revirar” os olhos, mas que não fica atrás de outro qualquer em qualidade e rigor de “casting” naquilo que toca às medidas como devem ser.

Mas à parte tudo isso, como o Estepilha ia dizendo, para não haver mais distração e ir direto ao assunto, chega-nos uma imagem e um reparo de leitores que foram comprar bilhetes para a bancada “Fura Samba”, pagaram 20 euros e tiveram a curiosidade de ir ver onde estava o preço impresso nesses mesmos bilhetes. Dizem-nos que não encontraram, que deveria constar lá e que o Turismo, ao acolher essa venda, deveria ter olhado para o assunto por uma questão de rigor e transparência.

O Estepilha não se mete nestas coisas de Carnaval, não está a pensar participar no desfile nem tão pouco ir para a bancada, embora aconselhe vivamente uma participação alargada neste programa de festas do Carnaval 2020, que promete animação, muita folia de dia e noite e uma tolerância de ponto para quem vai andar a brincar aos carnavais.

Atenção, apesar desta trapalhada do preço dos bilhetes não estar impresso, certamente um lapso de impressão, que dá uma má impressão da coisa, estes mesmos bilhetes, garantem-nos, não se referem ao Trapalhão mas sim ao alegórico.

É só para informar. Não vá isto criar confusões que o Estepilha não quer. Tudo tem direito à vida.