R.I.R. diz que há funcionários de autarquias que não trabalham para estar junto dos candidatos às regionais

O Partido RIR veio hoje pedir a intervenção da Comissão Nacional de Eleições e demais entidades competentes, por causa do que considera serem “usos e abusos” na pré-campanha eleitoral.
“Uma campanha milionária está a ser feita para que assim possam chegar ao poder, não olhando a meios, nem fins. São funcionários de autarquias, que em vez de estarem no seu posto de trabalho, estão junto dos candidatos, seja dia, seja noite, a receberem o salário, como se estivessem a trabalhar, o que no nosso entender não deveria estar a acontecer”, denuncia o RIR.
“Como pode haver funcionários das autarquias, que não são vistos nos seus postos de trabalho, há mais de 2 meses e cujo salário está a ser pago na íntegra, quando na verdade, são vistos em iniciativas políticas, quase que diariamente”, acusa, sem especificar.
O partido RIR pede pois que os dinheiros públicos “não sejam usados para fins eleitoralistas, pois assim sendo, não temos moral para criticar os políticos do passado, que tanto mal dizíamos e agora fazemos mais e pior, degradando assim cada vez mais os políticos e a política, afastando mesmo, os eleitores dos actos eleitorais”.
Por isso o Partido RIR apela quer a todos os abstencionistas, os descontentes com a política e aqueles que já não acreditam em ninguém, que dêem o beneficio da dúvida, votando no RIR, “para que assim, nós possamos mostrar que podemos fazer mais e melhor”.