PSD-M enaltece investimento do Governo Regional na Protecção Civil e critica a República

Os deputados do PSD Madeira vieram hoje enaltecer “o excelente trabalho desenvolvido pela Protecção Civil e por todos os profissionais, destacando o investimento do Governo Regional, no valor de 1,1 milhão de euros na prevenção e combate aos incêndios para uma maior segurança de toda a população”.

“Se hoje a população está mais segura também tem a ver com este investimento”, realçou o líder parlamentar social-democrata Jaime Filipe Ramos no final de uma visita esta segunda-feira, à sede regional da Protecção Civil.

O PSD sublinha as verbas alocadas ao Plano Operacional de Combate a Incêndios Florestais (POCIF) que ascende a meio milhão de euros, aos quais acrescem mais de 600 mil euros para o helicóptero e a equipa helitransportada. “Esta resposta [do executivo regional] tem permitido não só uma acção mais rápida, mais eficaz, mas também uma maior segurança para as populações, que é esse o grande objectivo”, disse Jaime Filipe Ramos.

“Estão mais de 10 equipas no terrenos com camiões preparados para uma intervenção imediata em todo o território na Região, o que é revelador da importância que o Governo Regional e a Protecção Civil têm dado ao combate aos incêndios”, lembrou Jaime Filipe Ramos, elogiando o coordenação que tem permitido um trabalho “conjunto e integrado de todas as corporações de bombeiros da Região.”

No entanto, lamentou a postura do Estado Português que se recusa a assumir a responsabilidade do helicóptero e da equipa helitransportada. “A Força Aérea Portuguesa que garante todo o território nacional, não garante a Região Autónoma da Madeira”, apontou, dizendo que não faz sentido que haja um Governo da República que se esqueça de parte do seu território, mas se necessário envia helicópteros e equipas para França e Espanha.

“Não fosse o Governo Regional, a população da Madeira não teria este nível de segurança que tem hoje, com base numa equipa helitransportada e num helicóptero de combate a incêndios florestais, que a nosso ver é positivo para a Região”, rematou.