BE alerta para a necessidade de proteger a pesca contra os “perigos da piscicultura”

A candidatura do Bloco de Esquerda às Eleições Europeias 2019 realizou uma acção de campanha, na Ponta do Sol, destinada a alertar os madeirenses para os perigos da piscicultura e da necessidade de defender o ambiente, a segurança alimentar e o rendimento dos pescadores.

Rui Ferrão, candidato do Bloco, sublinhou na oportunidade que a piscicultura intensiva contamina e destrói os ecossistemas onde estão inseridos, prejudicando o desenvolvimento e a qualidade dos peixes selvagens, além de entrar em “conflito com a pesca local ao produzir peixe mais barato que o peixe selvagem capturado”. É necessário, sustentou, apoiar o emprego e o rendimento dos pescadores, pois ao contrário do apregoado, “o impacto na criação de emprego é muito reduzido, pelo contrário, levará à diminuição de emprego na sector da pesca”.

Para os bloquistas, o que a RAM precisa é de um produto saudável nas quantidades exigidas pelo mercado, num modelo de desenvolvimento sustentável, sem prejudicar o ambiente e a saúde humana. A piscicultura se não for informada e monitorizada cientificamente, não garante a segurança alimentar, sendo por isso fundamental a integração do sector académico com o sector produtivo, por forma a combater esta ameaça ao ambiente e à saúde pública.

“A população local fica apenas com os efeitos negativos – o mar envenenado e perda de qualidade da paisagem”, afirmou. Este tipo de empreendimento, refere o BE, entra ainda em conflito com outras actividades económicas, como é o caso do sector turístico, “dando um impacto claramente negativo aqueles que nos visitam, ao condicionarem o direito ao usufruto do mar e da paisagem local”.

Por tudo isto, refere este partido, é necessário tomar medidas Europeias e o Bloco de Esquerda promete lá estar para ir à luta lado a lado pelo que é de todos, ao fazer pressão para a criação de regras comunitárias que evitem ou minimizem os efeitos adversos deste tipo de actividades, sempre na defesa do sector da pesca regional e dos direitos de todos os que vivem do seu trabalho.