Câmara do Funchal reúne eventos culturais em revista anual

A CULTA é o título da nova revista cultural, de periodicidade anual, que comporta a compilação de eventos culturais com a marca da Câmara do Funchal, sejam eles produzidos ou apoiados pela edilidade. A apresentação foi hoje no Teatro Baltazar Dias, onde o líder da Autarquia considerou a publicação “um anuário da cidade”.

“Acreditamos que a cultura deve emancipar-se do turismo e valer por si só, e é por isso que, ao longo dos últimos anos, temo-la encarado como um fator de desenvolvimento local, em termos económicos, sociais e educacionais. Neste momento, os resultados já estão à vista, tanto na sua vertente potenciadora de oportunidades e na sua capacidade de gerar emprego, mas também como instigadora de coesão social”, acrescentou Paulo Cafôfo.

O autarca reforçou, de seguida, o papel que a cultura também assume ao nível da cidadania, “contribuindo para um abrir de mentes e para a estimulação do pensamento crítico, e ainda para a educação, a formação de públicos e a criação de artistas”, dando o exemplo incontornável do Teatro Municipal Baltazar Duas, que tem, ano após ano, mobilizado cada vez mais público. “De 2017 para 2018, aumentámos a média de espetadores desta sala, de 51% para 61%, com 46 mil espetadores, o que é sintomático”, enalteceu Paulo Cafôfo, rematando, ainda assim, que “a cultura não acontece só no Teatro, espalha-se por toda a cidade, porque é essa a estratégia do Município”, com muitos exemplos de sucesso produzidos pela CMF, como o Fica na Cidade, Música nos Museus, Funchal Jazz, os concertos de Abril ou a Feira do Livro, ou outros que a CMF apoia, como o Aleste, NOS Summer Opening ou o MEO Sons do Mar.

“A CULTA vem, assim, ajudar-nos a fazer um balanço deste grande trabalho e a sedimentar a reputação e o alcance que a Cultura tem hoje na cidade do Funchal”, concluiu.