Alunos da Escola dos Louros testam jogo digital nas aulas de matemática

Foto DR

A Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos dos Louros, escola associada do Projeto E-MaGIC (Education in Mathematics in Game-based Immersive Contexts), participou na primeira fase de testes do jogo interativo “Clash of Wizardry”, numa iniciativa coordenada pela Direção Regional de Educação.

Entre 13 e 17 de janeiro, cerca de 200 alunos e professores do 3.º ciclo testaram e avaliaram a usabilidade e interface desta ferramenta digital, durante as aulas de matemática.

No fundo, os alunos, no papel de beta testers, foram dando sugestões construtivas e referindo bugs que iam encontrando, à medida que iam jogando. Ou seja, através da realização de operações matemáticas, em contexto competitivo, os alunos foram assim aperfeiçoando o jogo, consolidando simultaneamente aprendizagens.

A experiência, que assenta no conceito serious game (jogo interativo para fins educacionais), revelou-se produtiva e do agrado dos mais novos.

Tratou-se da primeira fase de testes do jogo, em contexto pedagógico, constituindo uma etapa relevante, devido ao facto de os procedimentos poderem ser analisados por professores e de se obterem resultados, de forma direta, por parte dos alunos.

Considerando a necessidade de uma parceria para consultoria pedagógica, testagem, avaliação e disseminação do “Clash of Wizardry”, a Direção Regional de Educação, entidade coordenadora do projeto E-MaGIC, através do Gabinete de Modernização das Tecnologias Educativas, convidou a Escola dos Louros para integrar o projeto como escola associada, através do grupo disciplinar de Matemática.

No decorrer do projeto, a Escola dos Louros estará envolvida como consultora pedagógica, na conceção, desenvolvimento, implementação e disseminação do jogo.

O projeto

O projeto E-MaGIC (Education in Mathematics in Game-based Immersive Contexts) iniciou-se no dia 1 de novembro de 2017, no âmbito do programa Erasmus+ (ação-chave 2, cooperação para a inovação e intercâmbio de boas práticas), com o objetivo de desenvolver um recurso educativo digital, dirigido a alunos com idades compreendidas entre os 12 e os 16 anos. Pretende assumir-se como um suporte ao processo de aprendizagem, assente numa estratégia de inovação e qualidade de difusão de conhecimento, estimulando a aprendizagem de forma lúdica e possibilitando uma atuação ativa e reflexiva por parte dos alunos, além de promover a inclusão, como também, contribuir para a redução da taxa de abandono escolar.

Foto DR

O Jogo

Imergindo num mundo de magia e usando feitiços acionados aquando da resolução de operações matemáticas, os alunos têm como objetivo derrotar o seu adversário e progredir no jogo com as suas habilidades matemáticas, de uma forma lúdica, apelativa e interativa. Os alunos têm de realizar, rapidamente, operações matemáticas que lhes proporcionarão vantagens contra o seu adversário, encorajando-os a ir mais além e, assim, consolidar as suas aprendizagens.

Com o “Clash of Wizardry”, os alunos não são pressionados a aprender; no entanto, rapidamente perceberão que o treino de operações de matemática potenciará o seu sucesso no jogo. Assim sendo, e em contraste com muitas das abordagens baseadas em jogos de matemática, o projeto E-MaGIC tem verdadeiramente contempladas as competências essenciais de aprendizagem da matemática.

Os serious games estão presentes em diversas áreas do conhecimento. Atualmente, regista-se uma crescente utilização na educação, consequência da evolução do conceito de “edutainment” (entretenimento educativo) e da possibilidade de os discentes experimentarem situações impossíveis e improváveis, que permitem ultrapassar desafios, de forma segura e interativa, direcionados à aprendizagem e à consolidação de conteúdos, extrapolando, assim, a ideia de diversão.

O “Clash of Wizardry” será disponibilizado, gratuitamente, nas lojas de aplicações, como a App Store e a Play Store, em outubro deste ano.