Rua Dr. Fernão de Ornelas começa a tomar forma com a primeira fase concluída em novembro

Fernão Ornelas paralelepipedos
Já estão a ser colocados os paralelepípedos na zona central da Rua Dr. Fernão de Ornelas, 1ªfase.
Fernão Ornelas imagem final B
A Rua ficará assim depois de concluídas as obras. A segunda fase começa em janeiro.
Fernão Ornelas imagem final
A nova imagem futura da Rua Dr. Fernão Ornelas.

Começa a tomar forma o novo modelo que a Câmara Municipal do Funchal tem previsto para a Rua Dr. Fernão de Ornelas, tendo em vista o encerramento daquela via ao tráfego automóvel em 2019. Para já, é a primeira fase da obra, cujo prazo de conclusão está previsto para o próximo mês de novembro. Depois, a segunda fase só começa em janeiro e entretanto a rua mantém-se aberta aos automóveis para o Natal.

Os trabalhos desta primeira fase estão em ritmo acelerado e corresponderam à substituição das redes de saneamento básico e repavimentação do primeiro troço, compreendido entre a Rua Visconde do Anadia e a Rua do Ribeirinho de Baixo, sendo que o passeio foi alargado e já está a decorrer o processo de colocação dos paralelepípedos que serão, posteriormente colocados, também, no parte central de toda a rua, como podemos observar nas imagens do projeto final.

A Câmara considerou que, no âmbito deste projeto global, “a melhor forma de concretizar a remodelação urbanística era fazer a obra por fases”, permitindo o menor transtorno possível no período de Natal deste ano, que em relação a esta movimentada artéria da cidade, não sofrerá alterações que apontem para impedir a passagem de veículos, o que acontecerá em 2019.

Fernão passeio
O passeio foi alargado.
Fernão ornelas obra
O início dos trabalhos.

Fernão trabalhosSegundo a Autarquia, como já referimos em peças anteriores, o objetivo “é assegurar que esta rua histórica terá uma nova imagem e melhores condições para o comércio, à semelhança do que já aconteceu ao longo dos anos, em várias outras ruas da cidade”.

Para já, é possível neste momento, verificar uma amostra daquilo que será toda a rua, futuramente encerrada aos carros, com passeios mais largos e uma zona central de paralelepípedos, não os tradicionais, como na Rua do Bom Jesus, mas com uma outra linha, mais moderna.