O negócio das alterações climáticas

¡AF!

Com o caso “Dieselgate” começou o “assassinato” aos automóveis ligeiros de passageiros a gasóleo, com base no vilão do aquecimento global, o dióxido de carbono. Apesar de o dióxido de carbono ser o gás da vida e de ser reciclado no processo da fotossíntese e de ainda o motor a gasóleo produzir a mesma quantidade de dióxido de carbono que o motor a gasolina do mesmo tamanho, muito se tem enganado o cidadão desinformado, ludibriado pelos políticos, com as alterações climáticas e o aquecimento global de modo a promover o carro elétrico como o grande amigo do ambiente. Assim, depressa nos esquecemos que o pior componente de um carro, o componente mais tóxico para o ambiente, é a bateria. Se já não sabemos o que fazer, em termos ambientais, com uma bateria de um automóvel de combustão, imaginem o que fazer com as baterias dos carros elétricos no final de vida.

Neste momento, é um grande erro comprar um carro eléctrico, pois estes avariam frequentemente e depois há dificuldades em encontrar peças, algumas até são iguais às das máquinas de lavar. Recentemente, o governo comprou três carros elétricos para estar na moda e já há algum tempo que dois estão na oficina a aguardar as peças da “máquina de lavar”, ou seja, peças semelhantes que também existem nas máquinas de lavar loiça mas que a fábrica não tem para reparar os carros em causa.

As pessoas que neste momento têm medo de comprar um carro a gasóleo, porque vão deixar de produzir carros a gasóleo, só demonstra o quão se deixam manipular pelo sistema… Qual a vantagem de assassinar o carro a gasóleo e posteriormente todos os carros de combustão? A resposta é muito fácil, o mercado está saturado, cheio, cada vez é mais difícil vender… se, de repente, não for permitido utilizar os carros de combustão e só for permitida a utilização de carros elétricos, já repararam no grande negócio do futuro? Já agora só mais uma pergunta: qual a razão de o gás utilizado nos equipamentos do ar condicionado começar a “fazer mal à atmosfera” só depois da patente ter caducado? Isto não foi uma maneira do “detentor da patente” impedir a produção desses equipamentos a baixos custos? Isto é apenas um exemplo. Estejam atentos, há muitos produtos que passaram a fazer mal à atmosfera só depois de a patente ter caducado! Os políticos nada percebem da matéria e por vezes os conselheiros são lá colocados por interesses partidários e depois temos as Leis aprovadas pelos interesses dos grupos económicos. Tendo a pecuária um maior impacto nas alterações climáticas que todos os automóveis, fábricas e outras atividades humana juntas, qual o motivo de nunca se falar dela? (Apesar das Nações Unidas já ter alertado para tal facto num relatório em 2016?) Ao contrário dos carros, as vacas desaparecem, são comidas! O mercado nunca fica saturado. Não que sejam indispensáveis à nossa alimentação mas indispensáveis ao lucro! A pecuária é feita em autênticos campos de concentração onde não há qualquer preocupação com os animais. Estes para crescerem são alimentados com antibióticos e cada vez mais com ração contendo soja transgénica, com glifosato. Quando se ouve que os humanos são expostos cada vez mais aos antibióticos, não se esqueçam que quase 80% dos antibióticos ingeridos pelos humanos é feito através da carne. Qual o motivo de as pessoas que se dizem preocupadas com as alterações climáticas, caso do Al Gore, nunca falam da pecuária? Por que razão não são honestos? Na realidade não estão preocupados com o ambiente, estão preocupados com eles próprios. Apresar dos filmes do Al Gore apresentar dados cientificamente corretos, a interpretação dos mesmos está errada.

Eu não disse que as alterações climáticas não estão aí! O que eu disse é que utilizam as alterações climáticas e o desconhecimento e falta de cultura científica das pessoas para ganharem dinheiro, manipulando os governos e as pessoas!