PCP/M realizou acção na qual abordou a perseguição política no tempo do Estado Novo

 

O PCP/Madeira promoveu hoje uma iniciativa política regional na qual abordou a história da perseguição política na Madeira durante o Estado Novo. Esta iniciativa integra-se no âmbito de uma exposição intitulada «Há 70 anos a PIDE perseguia dezenas de madeirenses».

Em 1948 verifica-se mais uma vaga repressiva que vai acusar 47 cidadãos de pertencerem ao PCP, sendo que 37 foram então imediatamente presos, pela PIDE, existindo outros que vieram à ser posteriormente apanhados e excluindo-se Antenor Cruz que já tinha sido morto nas prisões da PIDE, refere o PCP.

“Setenta anos depois é imperioso recordar a identidade das vítimas dessa acção, mas cabe também inquirir das razões que levaram a um número que era inquestionavelmente muito grande para o ambiente da Madeira e que, portanto, não corresponde às reais dimensões de uma actividade política revolucionária contra o regime”, referem os comunistas numa nota distribuída às Redacções.