Judo madeirense tem cinco novos cintos negros; na Região já são cem

A Associação de Judo da Região Autónoma da Madeira realizou no dia 2 de Julho,os exames anuais para cinto negro, no dojo (local de treino) da Associação de Judo da RAM.

Passaram a ostentar o novo cinto cinco jovens atletas. São eles Leonor Gomes, Beatriz Rocha, Fátima Andrade, Marco Vieira e João Costa, todos do Judo Clube da Madeira. Os exames foram compostos pela execução de um kata (demonstração técnica coreografada) seguido de uma série de demonstrações de qualidade técnica, das várias vertentes do judo e de questões teóricas.

A Comissão Associativa de Graduações foi presidida pelo mestre César Nicola, 5º dan e composta pelos mestres Eduardo Costa e Ricardo Bastos, ambos 2 º dan.

No próximo fim de semana, serão estes três elementos avaliadores que passarão a ser os avaliados, em exames a decorrer em Lisboa, numa organização da Federação Portuguesa de Judo, sendo pretendentes a graduações superiores.

Com estas graduações e desde a sua fundação em 1984, a Associação de Judo da Madeira atinge assim os 100 cintos negros, apesar de nem todos estarem no activo.

“O crescimento tem sido claramente exponencial, considerando que entre 1984 e 2000, na Madeira existiam apenas 6 cintos negros e num período semelhante, até 2018 atingimos os 100 cintos negros, numa prova clara de crescimento técnico e qualitativo”, refere comunicado da Associação.