“Nós, Cidadãos!” alerta para estacionamento irregular na cidade do Funchal

O “Nós, Cidadãos!” realizou, no passado dia 12 de Junho, uma reunião com o novo comandante da PSP da RAM, superintendente Luís Filipe Simões, onde, de entre várias matérias, chamou a atenção para  o agravamento dos estacionamentos abusivos e irregulares sobretudo no perímetro urbano da cidade do Funchal.

“Já não é só ao fim de semana e feriados, mas durante toda a semana, que vários automobilistas, em determinados pontos da cidade conhecidos, estacionam as suas viaturas em cima de passeios, em faixas de rodagem mais à esquerda (segunda fila), paragens de
autocarro, em lugares destinados a pessoas com deficiência, em cima de passagens para peões (passadeiras), etc., situações de transgressão/infracção ao código da estrada que infelizmente proliferam, e “ocorrências” que parecem suceder cada vez com mais
frequência”, refere o partido.

O “Nós, Cidadãos!” diz saber que a cidade do Funchal tem um Plano de Mobilidade (Plano de Mobilidade Urbana Sustentável – PMUS) que promove a mobilidade pedonal e pretende reduzir o número de vias públicas com circulação automóvel. “Mas também sabemos que na actualidade se encontram dezenas de viaturas diariamente mal estacionadas e, aparentemente, nada lhes advém”, conforme registou in loco com fotos que enviou à nossa Redacção, captadas, por exemplo, nas ruas 31 de Janeiro, 5 de Outubro, Rua da Ponte Nova, Rua do Sabão, Rua dos Netos, Rua Câmara Pestana, etc.

O partido diz que não quer incentivar a uma “caça à multa”, mas sim uma acção de sensibilização/educação rodoviária dos cidadãos, para que os estacionamentos deixem ser feitos da forma abusiva e irregular.


Sendo o Funchal um município que tem apostado na modernização de procedimentos no serviço prestado aos cidadãos, no digital nas indústrias criativas, e uma cidade que integra a “Smart Cities Tour 2018”, o Nós, Cidadãos! propõe a criação de um sistema de gestão automatizado de tráfego rodoviário com o objectivo de combater infracções diversas, como a passagem de semáforos com sinal vermelho, estacionamento irregular, condução em excesso de velocidade, uso do cinto de segurança e do telefone, etc.

Desde 2017, recorda, que em Lisboa já existe uma aplicação móvel que promove a partilha de ocorrências de estacionamento irregular, e as autoridades confirmam que dão seguimento às queixas dos cidadãos por esta via de acordo com o estipulado no n.º 5 do artigo 170.º do Código da Estrada.