PSD diz que Funchal cobrou mais 5 milhões de euros em impostos aos munícipes em 2017

vereador psd jorge vale
Jorge Vale Fernandes, do PSD, critica o facto da Câmara do Funchal ter cobrado aos munícipes, em 2017, mais 5 milhões de impostos.

A vereação do PSD na Câmara do Funchal acusou a gestão de Paulo Cafôfo de ter recebido “muitos mais impostos do que aquilo que deveria”. Esta reação, pela voz do vereador Jorge Vale Fernandes, surge na sequência da aprovação, hoje, do Relatório de de Contas da Câmara, no exercício de 2017, que teve o chumbo social democrata.

“No ano passado houve um aumento de 5 milhões de Euros em impostos cobrados. Aumentaram os impostos diretos, os impostos indiretos e outras taxas”, observou, alertando que a Autarquia, ao invés de investir na resolução dos problemas dos munícipes, optou por aumentar as despesas em contratações”, disse o vereador do PSD.

Ainda na reação, a representação “laranja” diz que “a despesa devia ter aumentado no investimento público porque essa é verdadeira a missão de uma Autarquia. É resolver os problemas dos munícipes”, apontando, também, que “na reabilitação urbana a Autarquia não tem tido nenhuma obra de relevo. A ETAR do Funchal, uma obra fundamental, não avançou. Outras bandeiras deste executivo, tais como a reabilitação das zonas altas, o saneamento básico, a construção de rede viária não aconteceu.”

Outra situação que preocupa “bastante” a vereação do PSD é o facto de a Autarquia “lucrar à custa dos munícipes, uma vez que obtém resultados líquidos de 3 milhões de euros em 2017 e de 6 milhões de euros em 2016 e não devolve esse valor à população”.

O PSD dá conta que dos 12 pontos apresentados hoje em reunião de Câmara, ” votou favoravelmente a 11, não podendo votar apenas a favor do Relatório e Contas de 2017 da CMF, por entender que a Autarquia “lucrou às custas dos munícipes”.