Câmara do Funchal vai investir 15 milhões nas Zonas Altas para combater assimetrias

Miguel Gouveia Vereda da Freirinha alargamento B
Começou a obra de alargamento da “Vereda da Freirinha”, em Santo António.

A obra de alargamento da Vereda da Freirinha, em Santo António, começou ontem, logo após o ato de posse administrativa das parcelas de terreno que estavam em falta, um processo que foi acompanhado pelo vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia. O investimento foi de 380 mil euros.

Miguel Gouveia referiu o facto de esta ser “uma obra reivindicada há 30 anos pela população de Santo António, que vai possibilitar a acessibilidade automóvel a uma localidade onde predomina a atividade agrícola, melhorando o desempenho económico e a competitividade das explorações ali existentes, além de transformar o dia-a-dia de todos os residentes, que têm o direito a um acesso digno às suas casas.”

O autarca lembrou que o atual Executivo “assumiu o compromisso de combater as assimetrias entre as Zonas Altas e a Baixa do concelho e que essa é uma aposta que levamos muito a sério, em nome da qualidade de vida das pessoas.” Durante o atual mandato, a CMF vai duplicar, para o efeito, o investimento nas Zonas Altas do concelho, com melhoramentos de acessibilidades e espaços públicos, e intervenções em termos de saneamento básico, que vão ascender a 15 milhões de euros.

O prolongamento da vereda tem agora um prazo de execução estimado de 300 dias. A nova acessibilidade prevê a abertura de um novo arruamento no sítio do Lombo dos Aguiares, aproveitando o traçado de uma vereda pedonal, numa extensão global de 240 metros, que será devidamente infraestruturado com novas redes de abastecimento de água e de esgotos, e que vai permitir o acesso automóvel aos moradores e proprietários dos terrenos adjacentes.