CDU concluiu oito iniciativas que visaram denunciar o muito que ainda falta fazer, após o 20 de Fevereiro de 2010

A CDU esteve ontem na Travessa do Poço Rodrigo, na freguesia do Monte, concelho do Funchal, onde concluiu um conjunto de oito iniciativas, que tem servido para denunciar o muito que ainda falta fazer, oito anos após o 20 de Fevereiro de 2010. Nesta localidade, Herlanda Amado denunciou as intervenções urgentes que já deveriam ter sido feitas, quer ao nível das linhas de água quer da consolidação de escarpas. Muitas são as famílias afectadas pelo 20 de Fevereiro que ainda não têm uma situação de realojamento definitivo, e apesar de se encontrarem instaladas em habitações provisórias, ninguém pode negar que enquanto não forem definitivamente instaladas, a ferida permanece aberta, sublinha a CDU em comunicado.

“As intervenções urgentes em falta, que a CDU tem vindo a denunciar ao longo dos últimos dias nos concelhos afectados por esta intempérie, Funchal, Câmara de Lobos, Santa Cruz e Ribeira Brava, são impossíveis de desmentir pelas entidades competentes, Governo Regional e Câmaras Municipais”, consideram os comunistas.

“Reafirmamos que existem escarpas inseguras, ribeiros obstruídos com as suas margens estranguladas, isto apenas citar alguns dos muitos exemplos que fomos dando ao longo dos últimos dias. Não podemos concluir a intervenção sem reafirmar que foram usadas verbas da Lei de Meios, destinadas à reconstrução, em situações não prioritárias em relação às que estavam devidamente identificadas”, frisam.

A CDU promete continuar a reivindicar em conjunto com as populações afectadas, para que estas situações  não sejam esquecidas, exigindo da parte das entidades competentes a sua urgente resolução.