“A morte da audiência” inicia celebrações dos 130 anos do Teatro Municipal Baltazar Dias

No próximo dia 1 de Março principiam as celebrações dos 130 anos do Teatro Municipal Baltazar Dias.

Pelas 21h00, subirá ao palco “A morte da audiência”, uma performance de Bruno Humberto sobre a essência da audiência – as relações, as expectativas, tensões e papéis que cada um assume, no decorrer de um espectáculo.

Segundo informação oriunda do Teatro Municipal, Bruno Humberto é um performer, encenador, compositor e músico, nos últimos anos, desenvolveu trabalho a solo e performances site-specific, colaborando com vários artistas e companhias de dança-teatro internacionais. Dá formação em landscape performance e é professor convidado no Mestrado de Performance Making, na Goldsmiths College, em Londres.

A partir da dança, teatro-físico, vídeo, som e poesia, proporciona-se um ensaio absurdo acerca do espectador, da sua acção, responsabilidade e passividade em massa.

Uma sucessão de situações para uma audiência em deslocação, onde são desconstruídas coreografias de distâncias e poder inerentes em qualquer tipo de ritual ou espectáculo. “A morte da audiência” para além de abordar a morte do próprio espectáculo fala-nos acerca do poder e as formas como é infligido no outro.

Este espectáculo terá os espectadores também em cima do palco, e tem uma lotação máxima de 60 pessoas. Os bilhetes custam 5 euros.