Vítimas dos incêndios de 2017 têm mais 60 dias para aceder a apoios, de acordo com proposta do CDS/PP na CMF

Funchal Câmara A
O CDS/PP viu aprovada, por unanimidade, uma proposta que dá mais 60 dias para as vítimas dos incêndios de 2017 acederem a apoios que correspondem ao remanescente das doações e que, depois desse prazo, vão para compra de kits de proteção.

As verbas remanescentes das doações para as vítimas dos incêndios de 2017, no valor de  57 mil euros, podem vir a ser utilizadas pela autarquia na compra de kits de protecção, mas só depois de a vereação Confiança conceder um prazo de 60 dias para que mais pessoas possam aceder aos apoios. Esta proposta, aprovada por unanimidade na reunião desta manhã, foi da iniciativa do vereador do CDS, Rui Barreto, que desta maneira encontrou uma mecanismo mais transparente sobre o destino a dar aos 57.883.25 euros  [valor que sobra de um total de 180.337,23 euros, até ao dia 2 de fevereiro de 2018], contrariando assim a proposta inicial da Confiança que queria ver aprovada já nesta reunião a transferência desse montante para a compra de kits de proteção civil, o que no entender de Rui Barreto desvirtuava o princípio com que as pessoas fizeram as doações.

Com o prazo de 60 dias e porque é necessário dar um destino às verbas sobrantes, Rui Barreto considera que se trata de uma decisão equilibrada e, por isso mesmo, mereceu a unanimidade dos vereadores.