Amílcar Gonçalves e Paula Cabaço incumbidos de pôr a andar Museu dos Clássicos à entrada do porto do Funchal

Museu será construído nesta zona degradada do porto do Funchal.

O Conselho do Governo reunido em plenário em 7 de dezembro de 2017, resolveu incumbir a nova Secretária Regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço de preparar as necessárias diligências e praticar os atos jurídicos conducentes ao lançamento da empreitada de “Construção do Museu dos Clássicos da Madeira”, nomeadamente a decisão de contratar, a autorização da despesa, a aprovação das peças do procedimento, assim como a adjudicação e a outorga do contrato escrito, de acordo com as verbas adequadas inscritas no Orçamento da Região Autónoma da Madeira para os anos de 2018 e

2019.
Por seu turno, o Secretário Regional dos Equipamentos e Infraestruturas, Amílcar Gonçalves foi incumbido de proceder à revisão prévia do respetivo projeto de execução, bem como de praticar os atos e procedimentos inerentes à condução do procedimento de contratação pública em causa e ainda de acompanhar a execução da empreitada.
O museu será construído numa área existente junto ao Porto do Funchal, que constitui o espaço de entrada na cidade de milhares de turistas de navios de cruzeiro que anualmente visitam a Região, dotando o Porto do Funchal de estruturas que concorram para a sua requalificação e atratividade, designadamente turística.

“A criação de um Museu dos Clássicos permitirá evidenciar o valor e a importância de património

cultural reunido na Região, resultante não só do colecionismo dos automóveis, mas também de património da RAM neste domínio e que foi objeto de conservação e restauro com consequente valorização enquanto bens patrimoniais da Região”, revela a resolução hoje publicada no JORAM.
“A criação de um novo museu alusivo ao automóvel clássico constitui um elemento diferenciador na oferta turística e cultural existente na Madeira e permite a afirmação de um novo nicho de mercados, salvaguardando, simultaneamente, um património que é único”, acrescenta.
Refira-se que a Região possui um parque de automóveis clássicos superior a 1000 viaturas com valor histórico e cultural reconhecido internacionalmente.