Museu de Arte Sacra foi distinguido com Prémio Educação Artística; direcção feliz com o reconhecimento

O Prémio Educação Artística 2017, outorgado no âmbito da realização do VIII Congresso de Educação Artística da Madeira, contemplou este ano os Serviços Educativos do Museu de Arte Sacra do Funchal (MASF). A instituição foi seleccionada pelo seu contributo, ao longo de mais de 20 anos, para a aprendizagem e o crescimento artístico de  muitas crianças e jovens da Madeira.

A cerimónia de entrega do Prémio Educação Artística 2017 decorreu na sessão oficial de abertura do VIII Congresso, no dia 6 de Setembro, tendo o director do museu, João Henrique Silva, recebido o troféu das mãos do secretário regional de Educação, Jorge Carvalho. O Congresso, que vai já na sétima edição, é a concretização de um projecto da Direcção de Serviços de Educação Artística e Multimédia da SER, especialmente orientado para a classe docente e para o aprofundamento e debate das problemáticas inerentes à educação na e pela arte, refere-se.

Conforme salientado, na cerimónia, pelo director do museu, a atribuição do prémio 2017 ao Museu de Arte Sacra representa um justo reconhecimento a uma instituição cultural da Diocese do Funchal que foi pioneira na implementação do primeiro Serviço Educativo em museus na Madeira, precisamente em 1994 (na altura, por iniciativa da directora, Luíza Clode, com o apoio científico de Ana Duarte), criando um modelo de trabalho que passaria mais tarde para os museus públicos. É também o reconhecimento público de uma instituição museológica de referência, que disponibiliza à Região e aos visitantes uma oferta cultural única, considera a direcção da instituição.

“Ao longo dos anos, o Serviço Educativo do Museu de Arte Sacra tem recebido um apoio fundamental da Secretaria Regional de Educação, pelo destacamento de docentes que traduziram em actividades e iniciativas pedagógicas essa percepção da importância do museu enquanto espaço de troca de conhecimentos e de experiências, através de uma multiplicidade de acções educativas realizadas a partir desse enorme fundo cultural que é a arte, o património e a história da Madeira, acções destinadas na sua grande maioria ao público escolar nos diferentes graus de ensino”, refere uma nota.

Para a efectivação desta missão junto das escolas tem sido essencial o trabalho de natureza técnico-pedagógica que os vários professores destacados têm deixado, no desenho e execução de programas e acções que muito têm contribuído para sensibilizar para a arte e para a criação de sentidos, precisamente pela valorização e desenvolvimento de estratégias para a fruição das expressões culturais em diálogo permanente com o devir da própria sociedade, em cada tempo e contexto cultural, considera a direcção desta instituição museológica.

Nos últimos anos, os Serviços Educativos do MASF têm estado à responsabilidade do professor Martinho Mendes, que tem desenvolvido iniciativas e acções pedagógicas fundamentais com centenas de alunos dos diversos graus de ensino, bem como juntos de outros públicos adultos mais sectoriais, que muito têm contribuído para ampliar o conhecimento do museu e para sensibilizar, pela educação artística e pela fruição das obras de arte, para a importância do património cultural e das artes na reconfiguração de uma melhor cidadania. No último ano lectivo 2016/17, por exemplo, os Serviços Educativos do MASF atingiram uma população estudantil de mais de 3.000 alunos, diz informação do Museu.

Em 2019 os Serviços Educativos desta instituição celebrararão os seus 25 anos de existência, “pelo que este prémio, recebido num contexto em que o MASF faz a sua própria reflexão e reorientação programática para o futuro, é um estímulo para que se possa melhorar a forma de comunicar, de dar a conhecer o espólio artístico de altíssima qualidade, um incentivo para desenvolver novas experiências motivadoras e eventos únicos, que despertem interesse junto do público e contribuam para uma efectiva melhoria do processo de formação educativa e cultural dos mais jovens e para uma acolhimento mais enriquecedor dos diversos públicos da área do turismo cultural”.