PS foi ao Campanário denunciar falta de água para rega e desvio da mesma para a EEM

A candidatura socialista à edilidade ribeirabravense, liderada por Alano Gonçalves, foi esta manhã, ao Campanário para denunciar que a água de giro está a ser desviada para a Empresa de Electricidade da Madeira (EEM), o que faz com que não haja água suficiente para garantir a rega dos terrenos da freguesia.

Alano Gonçalves sublinhou que esta situação leva a que existam cada vez mais terrenos abandonados em Campanário. “Todos os anos a água de giro não chega à freguesia, impedindo o aproveitamento agrícola dos terrenos”. Além disso, salientou que “este ano, a água de giro já vai com 35 dias, sendo “um problema recorrente”.

O PS pretende garantir que os caudais de água que chegam à freguesia através da levada do norte ou através do novo túnel que pretende ser construído de ligação do sítio da Ameixeira para o Campanário, assegurem um caudal suficiente para a rega dos terrenos em questão. O candidato socialista denunciou também que “a água está a ser desviada para a Empresa de Electricidade da Madeira e não há caudal de água suficiente para garantir a água de rega, havendo apenas água para o consumo doméstico”.

Alano Gonçalves quer reverter esta situação e promete que se for eleito presidente da Câmara Municipal da Ribeira Brava irá negociar com a ARM a quantidade de água necessária para garantir o aproveitamento desta área agrícola, contribuindo assim para o rendimento da população e riqueza da freguesia de Campanário.