João Paulo Santos critica falta de investimento em saneamento básico em Câmara de Lobos

O candidato centrista à Câmara Municipal de Câmara de Lobos, João Paulo Santos, falou hoje na questão do saneamento do concelho, durante uma acção política. Segundo este responsável, os eleitos pelo CDS-PP em Câmara de Lobos alertaram durante quatro anos, diversas vezes, não só em sede própria como também na comunicação social, para a necessidade de se investir na rede de esgotos.

No Jardim da Serra, à semelhança de outros locais, as pessoas têm duas soluções quando as fossas transbordam, disse João Paulo Santos: a primeira é solicitar o camião cisterna da ARM e pagar 200 euros pelo serviço; a segunda e mais económica,  é aproveitar os dias de chuva ou quando está a passar água de rega para fazer descargas camufladas.

“Estes comportamentos começam por causar conflitos, pelo mau cheiro que de vez em quando se faz sentir, e têm consequências graves para o ambiente e para a saúde pública”, disse, sublinhando, para que não restem dúvidas, que a competência material do Saneamento Básico é da Câmara Municipal e não da empresa a quem esta concessionou o serviço. O centrista questiona, passados quatro anos do mandato de Pedro Coelho, quantos metros de rede de esgotos foram aumentados nos sítios ou freguesias.  “Aqui no Jardim da Serra, zero metros”, sublinhou, classificando este facto, de “desleixo, desinvestimento e irresponsabilidade”

O CDS promete exigir “melhor serviço na recolha dos resíduos sólidos e mais investimento na rede de esgotos por parte da empresa que gere todo o saneamento básico”; e ainda dar um passo importante em matéria ambiental promovendo a recolha selectiva do lixo doméstico já em 2018. Para tal, serão disponibilizados contentores a custos reduzidos e suportáveis pelas famílias e em contrapartida será implementada a taxa reduzida sobre o lixo (Redução ECO) para incentivar as boas práticas ambientais.