JPP anunciou Julgado de Paz na Loja do Munícipe do Caniço

O JPP anunciou, hoje, a instalação de um Julgado de Paz na Loja do Munícipe do Caniço.
Élia Ascensão, candidata do JPP e porta voz da iniciativa, realçou que a Loja do Munícipe foi mais uma obra que o JPP conseguiu cumprir, um desejo de há muito da população do Caniço, que ansiava por ter condições dignas de atendimento. “Nós, com a abertura desta loja, conseguimos criar uma mini-câmara, trazendo para a freguesia mais populosa do concelho todos os serviços municipais”, exultou.
Lembrou, também que, de imediato, foi alargada a oferta daquele espaço  ao Governo Regional do PSD, no sentido de aproveitarem para ali instalarem serviços de interesse para a população, como o Serviço de Finanças ou a Empresa de Electricidade da Madeira. “Infelizmente, até a data, não tivemos qualquer tipo de resposta efectiva”.
Entretanto, e como existe espaço disponível e de qualidade, o que fez, inclusive, com que os atendimentos triplicassem durante o primeiro ano de operação da Loja do Munícipe, estão a ser ponderados outros serviços que sejam uma mais valia para a população. “O serviço que está a ser preparado actualmente é a instalação de um Julgado de Paz, tendo sido feito já contactos directos com o Ministério da Justiça e da Administração Interna, no sentido de dotar o Caniço de um Julgado de Paz, e que permitirá o acesso dos cidadãos à justiça para pequenos conflitos que fazem toda a diferença no dia a dia das pessoas.”
Élia Ascensão recordou ainda que quando o JPP iniciou o desafio de gerir a Câmara Municipal de Santa Cruz, em 2013, herdou uma autarquia que estava 14 milhões acima do endividamento legal, e actualmente “estamos abaixo desse limite de endividamento em seis milhões e meio de euros:”