SESARAM dá formação sobre AVC aos profissionais dos centros de saúde

O secretário regional da Saúde desloca-se amanhã, dia 31 de Março de 2017, pelas 14 horas, ao centro de saúde da Ribeira Brava para acompanhar uma sessão de formação dirigida aos profissionais de saúde dos centros de saúde com serviço de urgência, promovida pela equipa de saúde  da Unidade de AVC do SESARAM, E.PE.E, no âmbito das comemorações do Dia Nacional do AVC, que se assinala amanhã.

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma patologia considerada prevenível e tratável e, neste sentido, a equipa de saúde da Unidade de AVC considera essencial um trabalho de parceria entre esta unidade e os centros de saúde para prevenir e atenuar os danos desta patologia.

Recorde-se que o Serviço de Saúde da RAM realizou a 1º trombectomia na Região Autónoma da Madeira, no dia 03 de março de 2017, no Hospital Dr. Nélio Mendonça. Uma terapêutica de ponta utilizada nos doentes com Acidente vascular isquémico (AVC) grave com prognóstico muito reservado. Esta técnica, inovadora no SESARAM, está disponível, para todos os doentes com AVC com indicações clínicas para esta intervenção, desde o dia 01 de março.

A resolução da trombose de uma artéria cerebral através da neurorradiologia de intervenção, a trombectomia é a técnica de reperfusão das artérias cerebrais mais recente e mais eficaz existente na actualidade, e é mais uma terapêutica de ponta disponível no SESARAM, para os doentes com AVC no estado grave e muito grave.

Na Região Autónoma da Madeira estima-se que sejam cerca de 80 os doentes, por ano, a necessitar desta intervenção. No geral, são os doentes com AVC que têm uma grande probabilidade de ficar com lesões altamente incapacitantes. A trombectomia tem alta probabilidade de reduzir, a gravidade das lesões causada pelo AVC e devolver ao doente a capacidade funcional desejável, contribuindo decididamente para o seu bem-estar social e psíquico.

Importa salientar que todo este trabalho, só é possível, graças ao encaminhamento imediato deste tipo de doentes para a Via Verde do AVC, o que contribui para o sucesso desta intervenção, uma vez que a remoção de um trombo, com visualização angiográfica, deve ser feita até às primeiras seis horas, após o início dos sintomas do AVC.

No acompanhamento e diagnóstico intervêm uma equipa multidisciplinar de diferentes áreas da medicina nomeadamente Medicina Interna, Neurologia, Neurocirurgia, Neurorradiologia, Anestesiologia, Medicina Intensiva e Cirurgia Vascular.

O acidente vascular cerebral continua a ser a primeira causa de morte em Portugal e é responsável por grande morbilidade, incapacidade crónica, dependência de terceiros e elevados custos económicos.

Na Região Autónoma da Madeira são diagnosticados por ano 900 casos de doentes com AVC. Estes doentes são acompanhados pela equipa da Unidade de AVC do SESARAM, coordenada pelo médico especialista em Medicina Interna, Rafael Freitas.