PAN defende abolição de shows com animais

pan
Iniciativa hoje junto ao Aquaparque. Foto PAN

A candidatura do partido Pessoas, Animais, Natureza (PAN) esteve hoje junto ao Aquaparque, na Ribeira da Boaventura, em Santa Cruz para defender a proibição de espectáculos com animais.

Não que aquela infra-estrutura acolha animais de médio porte do género dos golfinhos (como acontece em zoos marines do continente) mas por promover espectáculos de diversão com aves de rapina, répteis e araras.

O objectivo da iniciativa foi alertar para o fim de shows com animais e reforçar o estatuto jurídico animal.

“Somos todos animais e todos temos o mesmo direito à vida, ao bem-estar, à liberdade, não nos cabe a nós identificar os restantes animais como meros objectos, quando somos todos seres sencientes e conscientes”, defende o PAN.

“A curiosidade humana e necessidade de entretenimento não justificam o sofrimento infligido aos animais que são privados da sua liberdade, habitat natural, obrigados a viver longe de outros animais da sua ou de outras espécies, com quem se relacionariam em liberdade, usados em práticas ultrapassadas e degradantes que não consubstanciam mais do que um refluxo cultural em direcção a uma barbarização dos costumes que tem necessariamente de acabar”, refer o PAN.

PANSegundo o partido “estamos a referir-nos a todos os animais que estão em jardins zoológicos, em delfinários, em locais como este que possui shows de aves de rapina, de répteis e de araras. Sendo selvagens, estes animais veem o seu direito à liberdade vedado devido a razões puramente egoístas por parte do ser humano, que os usa para seu entretenimento. Este tipo de espectáculos com exploração animal tem de acabar. O PAN defende no seu programa político a criação de um estatuto jurídico dos animais”, remata.