PS critica arranque atribulado nos cursos de formação profissional

carlos pereiraO PS, em, comunicado, critica e “lamenta o arranque atribulado dos Cursos de Formação Profissional, sem que tenham sido apresentadas as candidaturas ao financiamento do Fundo Social Europeu (FSE) e, consequentemente, sem que sejam conhecidos os valores de financiamento a atribuir aos respetivos cursos”.

Segundo o presidente socialista, “esta situação está a gerar grande instabilidade às instituições (na medida em que terão de adiantar as verbas inerentes aos custos da alimentação e passes dos alunos), aos professores e, em última instância, aos alunos”.

Segundo Carlos Pereira, “tendo em conta a importância desta via curricular, que se distingue das demais ofertas pela aproximação aos contextos de trabalho e por facilitar, desta forma, o acesso direto ao mercado de trabalho, o PS entende que o Ensino Profissional não pode depender, exclusivamente, das verbas disponibilizadas pelo FSE.”

Por fim, o comunicado revela que “o reforço e a valorização desta via profissionalizante passam por uma aposta séria e honesta por parte da tutela educativa e isto exige que se repense, também, o seu financiamento. “